Saúde em Pauta

Medicina Preventiva

Esta seção é apenas informativa e não deve ser utilizada para fins de autodiagnóstico ou automedicação. Consulte seu médico regularmente.

Selecione acima a letra sobre o assunto relacionado. Exemplo: A - Alimentação

T

Tabagismo

O tabagismo é definido como uma dependência química devida ao consumo da nicotina presente no tabaco.

É a principal causa prevenível de doenças e morte entre os adultos no mundo, sendo considerado uma doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Mata mais que a soma das mortes por AIDS, cocaína, heroína, consumo de álcool, suicídios e acidentes de trânsito. No Brasil, cerca de um quarto da população adulta fuma. Estima-se que o fumo seja responsável por mais de cinco milhões de mortes a cada ano.

Todos os derivados de tabaco (cigarro, charuto, cachimbo, narguilé) fazem mal à saúde. Ao fumar qualquer um deles, a pessoa entra em contato com aproximadamente 4700 substâncias tóxicas sendo que 60 delas provocam o câncer. Entre essa substâncias estão a nicotina (responsável pela dependência, sendo uma das drogas que mais vicia), o monóxido de carbono (o mesmo que sai dos escapamentos dos automóveis), formol (usado na conservação de cadáveres), terebintina (usada na formulação de tintas), acetona (removedor de esmalte), amônia (desinfetante para pisos,  azulejos e vasos sanitários), naftalina (eficiente mata-baratas), fósforo P4/P6 (usado na formulação de veneno para ratos) e até mesmo compostos radioativos. 

O tabagismo está associado a aproximadamente 50 tipos de doenças. Entre elas estão os cânceres de boca, faringe, laringe, pulmão, esôfago, estômago, pâncreas, rim, bexiga, colo uterino e leucemia mieloide aguda, a impotência sexual no homem, complicações na gravidez, úlceras do aparelho digestório, infecção respiratória e trombose. Quando associado à ingestão de bebidas alcoólicas, aumenta em 150 vezes o risco de desenvolvimento do câncer. Mulheres que fumam e tomam anticoncepcional tem um risco 10 vezes maior quando comparadas as não fumantes de desenvolvimento de derrame cerebral e infarto.

O tabagismo é responsável por 90% das mortes por câncer de pulmão, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), 30% das mortes por câncer, 25% das mortes por infarto do miocárdio e 25% das mortes por derrame cerebral.

Além disso, o tabagismo causa mau hálito, deixa mau cheiro na pessoa, leva à perda de dentes, envelhecimento precoce, comprometimento do orçamento familiar devido aos gastos financeiros para comprar o produto e com a própria saúde.

O cigarro prejudica todos que estão a sua volta. O tabagismo passivo ou fumo passivo é a inalação da fumaça do cigarro por pessoas não fumantes. Essas pessoas têm maior risco de desenvolver câncer de pulmão, enfisema pulmonar, infarto do miocárdio, derrame cerebral, doenças respiratórias, entre outras. O fumo passivo é a terceira maior causa de morte evitável no mundo e a fumaça do cigarro, o principal agente poluidor de ambientes fechados.

Diversas estratégias têm sido utilizadas para reduzir o tabagismo, sendo que uma das principais é a conscientização da população sobre os danos causados pelo cigarro, assim como a disponibilização de orientações sobre como parar de fumar. Parar de fumar aumenta a expectativa e a qualidade de vida em qualquer faixa etária, inclusive entre os indivíduos que já desenvolveram alguma doença. 

Cigarro: apague essa ideia.


Teste de Avaliação de uma Vida Equilibrada

Você tem uma vida equilibrada? Faça o teste, marcando os pontos para cada item, some-os e confira o resultado e as recomendações logo em seguida.


Você...

Reserva tempo para relaxar (ao menos 5 minutos todos os dias)?

(0) Nunca

(1) Às vezes

(2) Quase sempre

(3) Sempre


Mantém uma discussão sem alterar-se, mesmo quando contrariado?

(0) Nunca

(1) Às vezes

(2) Quase sempre

(3) Sempre


Equilibra o tempo dedicado ao trabalho com o tempo dedicado ao lazer?

(0) Nunca

(1) Às vezes

(2) Quase sempre

(3) Sempre


Evita levar tarefas para casa ou reduzir o horário de almoço para executá-las?

(0) Nunca

(1) Às vezes

(2) Quase sempre

(3) Sempre


Evita comer exageradamente por motivos emocionais, como ansiedade ou tristeza?

(0) Nunca

(1) Às vezes

(2) Quase sempre

(3) Sempre


Procura organizar-se e priorizar suas tarefas?

(0) Nunca

(1) Às vezes

(2) Quase sempre

(3) Sempre


Resultado


0 a 6 pontos: Fique ALERTA, você está na CORDA BAMBA!

Seus comportamentos estão aparentemente desequilibrados e podem resultar em sérios problemas para a sua saúde. Identifique quais atitudes (não mais do que 2) você pode alterar agora e busque ajuda para modificá-las. Feito isso, comece a perceber os benefícios de uma vida mais equilibrada e sem estresse.


7 a 12 pontos: Você está se EQUILIBRANDO, mas PODE MELHORAR!

Reflita sobre quais atitudes têm trazido problemas. Utilize técnicas de controle do estresse e busque preocupar-se menos. Não se aborreça com pequenas coisas e mantenha o foco no que realmente importa. O equilíbrio entre o lazer, trabalho e família pode ser o antídoto.


13 a 18 pontos: PARABÉNS! VÁ EM FRENTE! Sua vida está em EQUILÍBRIO.

Suas atitudes parecem demonstrar que você sabe administrar muito bem sua vida. Continue assim, dedicando tempo a você, contro¬lando suas emoções e diferenciando o que é importante do que é urgente. Aproveite para apoiar seus colegas e familiares a conseguir equilíbrio!



Dia Nacional da Mobilização pela Promoção da Saúde e Qualidade de Vida: 06 de abril



Teste do Pezinho

O Teste do Pezinho é o nome popular dado à coleta de algumas gotinhas de sangue do calcanhar do recém-nascido para identificação precoce de algumas doenças genéticas (transmitidas pelos genes da mãe e do pai) e congênitas (que se desenvolve no útero), que não apresentam sintomas no período neonatal, mas que precisam de tratamento o mais rápido possível para evitar graves sequelas no futuro. Seu nome técnico é Triagem Neonatal. É considerado uma importante estratégia para reduzir a mortalidade infantil e um direito que foi estabelecido no Estatuto da Criança e do Adolescente. 

O teste costuma ser realizada na própria maternidade ou hospital onde o bebê nasceu entre o 3o e o 7o dia de vida, através da coleta de gotinhas de sangue tiradas do calcanhar da criança, por ser uma parte do corpo bastante vascularizada e de fácil recolhimento do material (sangue). Causa pouco sofrimento na criança, sendo bastante rápido e simples de ser realizado. Após a coleta, o material é enviado para análise em laboratório. 

Através do Teste do Pezinho é possível detectar a fenilcetonúria, o hipotireoidismo congênito, fibrose cística e a doença falciforme, que são doenças graves que, quando precocemente diagnosticadas, permite tratamento eficaz, sem deixar sequelas.

A fenilcetonúria é uma doença genética rara do metabolismo das proteínas, podendo causar problemas no cérebro e em outros órgãos. O hipotireoidismo congênito é uma doença decorrente da deficiência do hormônio da tireoide, que pode provocar lesão grave e irreversível do cérebro, levando ao comprometimento do desenvolvimento psicomotor. A doença falciforme é uma doença genética dos glóbulos vermelhos, que provoca dor nos ossos, músculos e articulações, palidez, icterícia, úlceras nas pernas e maior tendência ao desenvolvimento de infecções. A fibrose cística ou mucoviscidose é uma doença genética que faz com que as secreções fiquem mais espessas, comprometendo os sistemas respiratório e digestório, determinando complicações crônicas.

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente o exame através do Programa Nacional de Triagem Neonatal. Além do exame, o programa oferece todo o tratamento e acompanhamento da criança por meio de especialistas, caso se confirme o diagnóstico das doenças.

É importante que toda a população saiba que tem direito à realização do exame na rede pública de saúde. O Teste do Pezinho é um direito de todos os recém-nascidos.


Toque Retal

O toque retal ou exame digital transretal da próstata é um exame importante para a detecção precoce do câncer da próstata.

No Brasil, o câncer da próstata é o segundo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando cerca de 10% do total de cânceres.

O medo e o preconceito em relação ao exame da próstata é um dos principais culpados por essas estatísticas. Isso porque, quanto mais cedo o câncer da próstata for detectado, maiores são as chances de cura.

O toque retal combinado com o resultado do PSA e, quando necessário, ecografia e biópsia da próstata, fazem parte da avaliação urológica, sendo indicada para todos os homens com idade acima de 50 anos. Para aqueles com história familiar de câncer da próstata (pai ou irmão) antes dos 60 anos, recomenda-se realizar esses exames a partir dos 45 anos. Entretanto, somente o médico pode orientá-lo quanto aos riscos e benefícios da realização desses exames.

O toque retal é realizado pelo urologista que analisa as características da próstata como consistência, sensibilidade, irregularidade e presença de nódulos. É feito através do ânus (figura 1), com o dedo indicador do médico revestido por luva plástica ou de látex adequadamente lubrificada. A maioria dos homens, depois de devidamente esclarecidos sobre o exame pelo urologista, referem que o toque retal é muito mais simples do que lhes parecia. Mesmo na presença do câncer, o toque retal não dói. Além disso, o toque retal identifica outros problemas além do câncer da próstata.


Agende já sua avaliação urológica.


Mês de Conscientização, Prevenção e Combate ao Câncer da Próstata: novembro



Tuberculose

A tuberculose é uma doença infecciosa crônica causada por uma bactéria (Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch) que ataca principalmente os pulmões, mas pode atingir outras partes do corpo como os ossos, rins e as meninges (membranas que envolvem o cérebro).

Estima-se que 1/3 da população mundial esteja infectada com o bacilo da tuberculose, resultando em 8 milhões de doentes e 3 milhões de mortes anuais. É uma das quatro maiores doenças contagiosas de seres humanos.

Qualquer pessoa pode adoecer de tuberculose, porém há maior número de doentes na população que vive em precárias condições de vida (alimentação, moradia, higiene). Portadores de outras doenças como AIDS, câncer, diabetes mellitus, consumo de álcool e tabagismo, por apresentarem baixa resistência, têm um risco maior de desenvolver a tuberculose.

A tuberculose é transmitida de pessoa para pessoa. Ao falar, espirrar ou tossir, o doente expele as bactérias nas pequenas gotas de saliva, que podem ser aspiradas por outras pessoas, contaminando-as. Ambientes fechados e mal ventilados contribuem para a transmissão da doença.

O principal sintoma da tuberculose é a tosse (com ou sem escarro) por mais de três semanas seguidas. Pode também ser acompanhada por falta de apetite, perda de peso, cansaço, dor no peito, febre no final do dia e suores noturnos.

O diagnóstico é confirmado pelo exame do escarro e, em alguns casos, podem ser necessários radiografias e outros exames. Caso seja diagnosticada precocemente, com acompanhamento correto e conclusão do tratamento, a tuberculose é curável, eliminando-se a possibilidade de transmissão para outras pessoas e a ocorrência de sequelas.

O tratamento é feito através de uma combinação de medicamentos, dura 6 meses, devendo ser realizado sem interrupção. Em torno de 15 dias após iniciado o tratamento, a pessoa já não transmite mais a doença. O tratamento somente termina quando o médico confirmar a cura total do paciente. A medicação para o tratamento da tuberculose é fornecida gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

As recomendações para prevenir a tuberculose são:


• Vacinar as crianças com BCG ao nascer; 

• Deixar a casa arejada, permitindo a entrada da luz solar;

• Alimentar-se de forma saudável;

• Todas as pessoas que convivem com o doente devem ser examinadas;

• Procurar atendimento médico se apresentar tosse por mais de 3 semanas.


Para combater eficazmente a tuberculose é essencial identificar rapidamente as pessoas com a doença e tratá-las.

Tosse por mais de três semanas pode ser tuberculose. Procure orientação médica.


Dia Mundial de Combate à Tuberculose: 24 de março



voltar