Saúde em Pauta

Medicina Preventiva

Esta seção é apenas informativa e não deve ser utilizada para fins de autodiagnóstico ou automedicação. Consulte seu médico regularmente.

Selecione acima a letra sobre o assunto relacionado. Exemplo: A - Alimentação

O

Obesidade


Definição

A obesidade é definida como o excesso de gordura corporal que compromete a saúde. É uma doença crônica, complexa e multifatorial, resultante da interação de genes, ambiente, estilos de vida e fatores emocionais.


Epidemiologia

É considerada uma verdadeira epidemia mundial em virtude da sua incidência ter aumentado muito ao longo das últimas décadas. Quase a metade da população brasileira está acima do peso. A capital brasileira com mais obesos é Macapá (21,4%), seguida por Porto Alegre (19,6%), Natal (18,5%) e Fortaleza (18,4%).


Causas

A obesidade ocorre quando há um desequilíbrio entre as calorias ingeridas através dos alimentos e o gasto de energia. Se há uma maior ingestão de calorias do que gasto, elas se transformam em gordura, ficando acumuladas no corpo.


Diagnóstico

O método recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para diagnosticar se a pessoa está ou não em seu peso ideal é o Índice de Massa Corporal (IMC), que é um cálculo que leva em consideração o peso e a altura. A obesidade é diagnosticada quando o IMC for igual ou maior do que 30 kg/m2 (veja como calcular o seu IMC).


Prognóstico

A obesidade não é somente uma questão estética, estando relacionada com diversas doenças tais como: infarto agudo do miocárdio, diabetes mellitus, alterações no colesterol, derrames cerebrais, hipertensão, doenças vasculares periféricas, alguns tipos de câncer, refluxo gastroesofágico, pancreatite, pedras na vesícula biliar, artrites, gota e incontinência urinária assim como doenças psiquiátricas.


Tratamento

De forma geral, o tratamento da obesidade envolve dieta com restrição das calorias ingeridas, realização de atividade física regular para o aumento do consumo de calorias, uso de medicamentos, abordagem para mudança de hábitos e, em alguns, casos cirurgia.


Obesidade: mais do que uma questão de estética, é uma questão de saúde! Consulte o médico.



Osteoporose

A osteoporose significa “poros nos ossos”. É uma doença que acomete os ossos fazendo com que eles fiquem frágeis, o que pode levar a fraturas espontâneas ou decorrentes de pequenos esforços.

Atinge mais as mulheres do que os homens e estima-se que mais da metade das mulheres acima de 65 anos podem desenvolver essa doença.

Os ossos sofrem mudanças contínuas. Até os 35 anos de idade o corpo forma “osso novo” mais rapidamente, aumentando a massa óssea. A partir daí, a reposição óssea continua, mas a perda é maior do que o ganho. Nas mulheres, com a menopausa, os níveis de estrógeno (hormônio que protege contra a perda óssea) diminuem, resultando em uma aceleração da perda de óssea. Por isso, o fornecimento adequado de cálcio e de estrógeno são importantes para a saúde, promovendo uma nova reposição de massa óssea.

Os fatores que aumentam a chance para o desenvolvimento da osteoporose são: menopausa (quando cessa naturalmente a produção de estrógeno), especialmente a precoce, antes dos 45 anos; retirada dos ovários antes da menopausa (quando há redução repentina de estrógeno); dieta baixa em cálcio; falta de exercícios; histórico familiar para a doença; tabagismo e consumo de álcool.

A osteoporose é uma doença silenciosa, que dificilmente dá qualquer tipo de sintoma e se expressa por fraturas com pouco ou nenhum trauma, mais frequentemente no punho, fêmur, colo de fêmur e coluna. Outros sintomas que podem surgir com o avanço da doença são: dor ou sensibilidade óssea, diminuição de estatura com o passar do tempo, dor na região lombar devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral, dor no pescoço devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral e postura encurvada ou cifótica.

O principal exame para rastreamento e diagnóstico da osteoporose é a densitometria óssea, um exame que avalia a densidade dos ossos do corpo, podendo identificar quando os ossos estão muito finos ou então quando a perda ainda está se iniciando. Além desse, a radiografia também pode ser indicada para a investigação da osteoporose.

O tratamento da osteoporose visa controlar a dor, retardar ou interromper a perda óssea e prevenir fraturas. Existem várias medicações para o tratamento da osteoporose, que serão indicadas pelo médico de acordo com cada caso.

As medidas de prevenção da osteoporose são: manter atividades físicas constantes e regulares, como a caminhada e natação, que fortifica a musculatura e facilita a reconstituição da massa óssea; dieta com alimentos ricos em cálcio (verduras de cor verde escura, leite e derivados) e vitamina D (fígado, peixe e ovos) e exposição saudável ao sol (evitando-o entre as 10 e 16 horas).


A osteoporose pode ser prevenida. Fique atento.


Dia Mundial e Nacional da Osteoporose: 20 de outubro



voltar